sexta-feira, 25 de setembro de 2015

NIÓBIO, A MONTANHA MÁGICA E O CRIME DE LESA PÁTRIA

Pacto:  bloco comunista Brics
"DILMA ENVIOU US$57.000.000.000,00 (57 bilhões de dólares) AO TOTAL PARA "INICIAR"O BRICS. A CHINA TOMA POSSE DO PRE SAL, URÂNIO, NIÓBIO E OUTROS MINERAIS DE IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA E A RUSSIA FICA COM O TRABALHO DO POVO E TODA A PRODUÇÃO MINERAL, ALÉM DA EXPLORAÇÃO DO GÁS XISTO E PETRÓLEO, CONTAMINANDO OS AQUÍFEROS BRASILEIROS. 

A MONTANHA MÁGICA
INFELIZMENTE, O BRASIL CONTINUA PAGANDO PARA SER ROUBADO

Pela primeira vez, russos e brasileiros esboçam uma parceria nessa área estratégica. 

Vai daí que toda a atenção é preciso, porque:

- primeira e principalmente, porque, o produto do qual se trata, está monopolizado constitucionalmente;
- o Brasil é país de minas de metais preciosos;
-o Brasil é país de minas de metais estratégicos geradores de energia;
– porque nióbio é um dos minérios nucleares geradores de energia e esgotáveis, que jazem no subsolo do Brasil;
- porque a Caixa do Tesouro Nacional está carente de recursos para distribuir entre os setores carentes do Brasil;
- porque o Governo brasileiro está desesperado, para conseguir dinheiro para fazer frente às despesas necessárias ao desenvolvimento  do Brasil;
 – a receita do nióbio é receita originária. Isto significa que é receita direta para a Caixa do Tesouro Nacional fazer a distribuição de rendas entre os setores carente, sem onerar o contribuinte brasileiro;
- porque, os brasileiros elegeram os seus representantes para administrarem bem as receitas originárias (aquelas que não são originadas em tributos) e as receitas derivadas (as geradas da arrecadação de tributos: impostos, taxas, contribuições);
 – e, porque, os brasileiros, absolutamente, não podem mais admitir que tais receitas sejam  ignoradas sistematicamente.

Em "A MÁGICA DA MONTANHA",  encontramos denúncia de crime de lesa- pátria  praticado através do contrabando do nióbio da mina de Araxá, Minas Gerais, Brasil,  para fora do Brasil. (In, Revista Exame, 23 de janeiro de 2013).

A mina de Araxá, MG, produz em alta concentração nióbio- metal altamente estratégico para o planeta. Na denúncia, é enfatizado o agravante de que o Brasil vem pagando para ser espoliado, roubado. Esta prática, conivente com governos passados e  presente, não se limita ao nióbio, mas também a todos os outros metais raros.

Os especialistas comprovam que o Brasil perde mensalmente cerca de 100 bilhões de reais, com o desvio do nióbio. 

O nióbio é mineral que só existe no Brasil (97%). O nióbio é mineral estratégico brasileiro esgotável, que está abastecendo, através de sua comercialização, diversas caixas de tesouros nacionais fora do Brasil, de uma maneira nebulosa. Daí porque, toda a atenção é preciso.  

Grande parte da a riqueza mineral, nióbio entre elas, mais pedras preciosas, terras raras, etc., exportadas pelo Brasil não paga um centavo de imposto ao fisco Estadual e muito menos ao Federal. 

Disto resulta a indiferença das Receitas Estaduais e Federal que não se importam se tais riquezas brasileiras são vendidas por um centavo de real ou hum bilhão de dólares. Daí porque, é, indiferente para as referidas Receitas, o contrabando. 

Se são receitas originárias – sem onerar o contribuinte – têm que pagar sim, com absoluta certeza, tributos – porque as mercadorias das quais se trata são mais preciosa do que qualquer outra. 

A pergunta que não quer calar: a quem aproveitam as receitas originárias que estão sendo desviadas da Caixa do Tesouro Nacional do  Brasil?

Os perspicazes e atentos contribuintes brasileiros exigem o máximo de informações sobre as receitas originárias que – constitucionalmente têm que diretamente abastecer a Caixa do Tesouro Nacional do  Brasil. A CTN é quem faz a distribuição de rendas entre os  setores da Saúde, Educação, Infra - estrutura e outros.

Guilhermina Coimbra
*Pesquisadora CNPq e FAPERJ/1994
O Brasil merece respeito!

NIÓBIO, A MONTANHA MÁGICA E O CRIME DE LESA PÁTRIA


Profa. Guilhermina Coimbra*

O Brasil é um país de minas, é país minerário. Ensinar o Brasil nas escolas, como ele deve ser ensinado, é mais do que preciso. As minas estão no território (subsolo, mar territorial etc.)  do Brasil.
As minas do Brasil estão sendo exploradas em uma alta rotatividade, pelos espertalhões e espertinhos da vez, aproveitando-se da ausência de saber por falta de informação da população brasileira – perspicaz, esperta, inteligente e perceptiva.


Estão preparando arapinagem de uma mina de escândio  em Barreiros, Bahia.

Na próxima quinta-feira dia (31/01/2013), uma delegação russa composta pelos proprietários da empresa «Mast», Serguêi Chak e Serguêi Makhov, além de geólogos, desembarca em São Paulo, de onde segue para o município de Barreiras, na Bahia, que possui uma enorme reserva de escândio. Pela primeira vez, russos e brasileiros esboçam uma parceria nessa área estratégica[5].

A viagem desses russos ao Brasil foi engendrada ainda durante a visita da presidente Dilma Rousseff a Moscou, em meados de dezembro de 2012. Na comitiva de empresários que a acompanhou, estava o ex-senador Andres Guzman, diretor para assuntos internacionais da Itaoeste Mineração e da OMF Mineral Star.

“A visita à Rússia foi um sucesso. Tivemos a oportunidade de nos reunir com a empresa ‘Mast’, que já tem tradição no trato de minerais raros há mais de trinta anos», contou Guzman à Gazeta Russa.
Rumo a Marte

Até 1993, quando o setor foi estatizado no país, a «Mast» explorava diversos minerais, e até mesmo urânio na Rússia. Apesar das mudanças no setor, a empresa seguiu trabalhando com produtos como escândio, tálio e lítio.
Seus clientes estão distribuídos por doze países, tais como Estados Unidos, China, Índia, França, Inglaterra, Alemanha. Para a norte-americana “Smith&Wesson”, por exemplo, a “Mast” fabrica um cano especial para armamento de repetição balística.

“Eles elaboram o produto em uma de suas empresas, de acordo com o ‘cardápio’ do cliente”, conta Guzman. “É uma empresa de ponta que atua não só na separação dos materiais, como também na qualificação, agregando valor a esses minerais.”

Segundo Guzman, os planos das empresas são amplos. “Ao lado da venda de escândio bruto, pretendemos assinar um acordo de transferência de tecnologia. Podemos gerar uma terceira empresa associada e instalar uma planta para agregar valor em território brasileiro e vender estes produtos acabados a empresas de altíssima tecnologia, tais como Boeing, Airbus, Nasa. O tratorzinho que chegou em Marte utiliza essas ligas especiais.”
No Brasil

Na Bahia, a delegação irá se reunir com o governador da Bahia, Jacques Wagner, e com alguns integrantes do seu secretariado, além de outros políticos, como o deputado federal Nelson Pellegrino.

“Nosso projeto na Bahia está estimado em 20 bilhões de dólares. O céu é o limite”, afirma Guzman.Em troca, de acordo com ele, o Brasil ganha divisas e a transferência de tecnologia. «A Embraer, por exemplo, compra os trens de aterrissagem na Europa ou nos Estados Unidos porque não existe no mercado local o domínio das ligas dos minerais raros com alumínio.»
Empresário de ponta

A reserva de Barreiras pertence a um dos empresários mais audaciosos do país. Olacyr de Moraes foi o mais jovem bilionário brasileiro. Chegou a ter mais de 40 empresas atuando em diversos ramos, tais como construção civil, transporte, agronegócio, pecuária, geração de energia, implementos agrícolas, armazenamento e estocagem de alimentos etc.

Em seu currículo de «self made man» constam duas realizações que fazem dele um dos maiores empreendedores da história brasileira. Nos anos 1980, ele ergueu, nas terras até então consideradas inóspitas do Centro-Oeste, um império agrícola. Fez jus ao epíteto de “Rei da Soja”.
  • Xiii… Que história cabeluda! O busílis é o seguinte: Miguel Garcia Ferreira, 61 anos, motorista de Olacyr de Moraes, aquele que já foi o rei da soja, matou a tiros um ex-senador boliviano que morava há muitos anos no Brasil: Andrés Fermín Heredia Guzmán, de 60 anos, que era diretor de duas mineradoras que pertencem ao empresário. Não era, assim, um qualquer, como verão. A coisa é enrolada e pode envolver interesses verdadeiramente bilionários[1]
Andrés Heredia e Olacyr de Moraes, em Moscou. / REPRODUÇÃO
  • De 2006 a 2009 Heredia foi suplente do senador Roger Pinto Molina, opositor do governo Evo Morales que se asilou no Brasil após viver meses no consulado brasileiro em La Paz. Assumiu o cargo no Senado em algumas ocasiões, principalmente quando o governo de Morales precisava aprovar projetos polêmicos. Heredia, apesar de ser opositor, votava a favor do governo.
    Casado com uma brasileira, o ex-político deixou seu país e se tornou lobista no Brasil. Quando vivia na Bolívia, em 2006, se reuniu com José Dirceu, que na época já havia sido demitido do cargo de ministro da Casa Civil do governo Lula e tinha ido àquele país representando empresários brasileiros. Segundo a imprensa boliviana, ele já esteve envolvido em polêmicas com a construtora brasileira OAS na desocupação de terras indígenas .
As Minas de Olacyr de Moraes minérios raros quando prospectava calcário na Bahia 
O governo baiano, segundo o secretário para Assuntos Internacionais, Fernando Schimidt, quer a ampliação das relações com a Rússia, único integrante do Brics que ainda não recebeu a visita oficial do governador Jaques Wagner[4].
44.jpg
Tacada de sorte: equipe comandada por Olacyr encontrou minérios raros quando prospectava calcário na Bahia [2]

“Um tal de Olacyr...”
E como foi traído, exatamente pelos que ele mais ajudou.
ita0000
 Olacyr de Moraes reinou na soja e na construção pesada. Por conta de dívidas milionárias, vendeu alguns patrimônicos, como a fazenda Itamarati, em Ponta Porã (MS). As mesmas terras que lhe renderam o título de rei da soja foram usadas para assentar famílias ligadas ao MST.[3]

Fonte de pesquisa:

4 comentários:

ANTONIO JAMESSON COSTA NASCIMENTO disse...

Fiz uma postagem há mais ou menos um mês, pedindo que o Clube Militar postasse esclarecimentos sobre o "affaire" /"dossiê NIÓBIO e o que ele representa para o Brasil, bem como a situação oficial geral (sem nada de "secreto") para o povo brasileiro saber. Como se conclui dessa postagem, ao que parece, em uma visão leiga, temos o MAIOR CRIME DE LESA PÁTRIA acontecendo com todos os poderes e seus "garantes" omissos??, "comendo mosca"??? fazendo-se de "ouvido de mercador"???. Os doutos já noticiaram na internet que o governo vermelhopata roubou/desviou/torrou nesses 13 anos de governo, mais do que Portugal levou em ou OURO, nos trezentos e poucos anos em que ficamos a ele submisso. AGORA ESTAMOS SUBMISSOS E SENDO "SURRUPIADOS", MAIS UMA VEZ, POR QUEM??? QUEM ESTÁ EFETIVAMENTE "COMANDANDO A FARRA" DOS DESVIOS DE NOSSA RIQUEZA, ENQUANTO PARA O POVO BRASILEIRO FICAM A CRATERA NO SOLO PÁTRIO E A PERPETUAÇÃO DA POBREZA??? Alguém conhece "manifestação" (pública ou confidencial) no Congresso Nacional ou fora dele a respeito desse assunto, sua relevância e magnitude econômico-financeira para os destinos soberanos do Brasil? O saudoso Enéas falou várias vezes sobre isso, como professor, conhecedor do assunto e candidato a Presidência da República. Sua voz não ecoou em nenhum "arraial de brasilidade" indignado. PERDEMOS A VERGONHA? A DIGNIDADE? O PATRIOTISMO? TUDO ISSO JUNTO?? NESSE CASO É MELHOR DECIDIR LOGO PARA QUEM ENTREGAR O PAÍS.

Marilda Oliveira disse...

Prezado Antonio Jamesson Costa Nascimento grata pelo seu interesse e comentário. À seguir link de grande nacionalista não mais entre nós, que lutou muito pelos minérios, pela nossa Amazônia como lendo verá: - O conhecimento dessas irregularidades obrigou-me a elaborar diversos trabalhos, todos submetidos ao Poder Executivo, propondo medidas para saná-las. A principal sugestão encaminhada, vale relembrar, foi aquela de revigorar a velha estratégia portuguesa aplicada à Amazônia, de tamponamento das vias de acesso à região. Enfatizou-se, então, o "buraco" existente no espaço aéreo, por onde se escoavam os bens mais preciosos, e outros locais de "vazamentos" representados pelas passagens sensíveis existentes nos rios da região, com destaque para a verdadeira foz do rio Amazonas, então denominada "braço norte do rio", e para o rio Içá, por onde transitavam livremente embarcações colombianas.
- Vinte anos já decorridos e a situação continua a mesma! Urge, portanto, que se acelerem as providências para impedir que os argumentos lançados por antigo responsável pela "CPRM", "antimilitarismo" e "anti-xenofobismo", sejam novamente usados para que se entregue, de mão beijada, os bens preciosos que o Criador resolveu colocar à disposição dos brasileiros, não para serem repassados aos estrangeiros, mas para que com eles seja edificado um país próspero e feliz, povoado por raça cósmica, modelo de civilização fraterna!
ROBERTO GAMA e SILVA
Contra-Almirante Reformado
Presidente do "Partido Nacionalista Democrático-PND"
Rio de Janeiro, em 5 de maio de 2003 - Aniversário da promulgação do Alvará que "manda estabelecer a Real Academia de Guardas-Marinha no Convento de São Bento"
(1808).
http://niobiomineriobrasileiro.blogspot.com.br/2010/12/niobio-minerio-brasileiro-parte-02_15.html

Marilda Oliveira disse...

Sr. Antonio, veja ao lado na página principal do blog a Amazônia Colombiana a que o almirante se refere: Enfatizou-se, então, o "buraco" existente no espaço aéreo, por onde se escoavam os bens mais preciosos...

Marilda Oliveira disse...

O NIÓBIO E A OPEN: http://niobiomineriobrasileiro.blogspot.com.br/2009/12/o-niobio-e-open.html