quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

ABRINDO A CAIXA PRETA DO NIÓBIO



Adriano Benayon*
O nióbio, mineral estratégico inestimável, sai do País subfaturado e por vias clandestinas. É exemplo gritante da entrega dos recursos naturais às empresas transnacionais, que realizam ganhos no exterior na ordem dos trilhões de dólares, enquanto aqui ficam só buracos no subsolo.

Um trilhão é um milhão vezes um milhão. Escreve-se com doze zeros. 10 trilhões tem treze zeros. A produção bruta de todos os bens e serviços (PIB) do Brasil, nas contas oficiais, somou, em 2010, o equivalente a US$ 2 trilhões, e ainda seria menos, se o câmbio do real não estivesse sobrevalorizado.

Só com o nióbio o Brasil deixa de ganhar anualmente centenas de bilhões de dólares. Diretamente perde cerca de US$ 40 bilhões, com o descaminho e com a diferença entre o valor das ligas ferro-nióbio no exterior e seu preço oficial  de exportação, vezes a quantidade.

Por ter a economia brasileira sido desnacionalizada e desindustrializada, a perda total é um múltiplo, maior que dez, dessa quantia. De fato, os  bens finais em cuja produção o nióbio entra, atingem preços até 50 vezes maiores que os valores reais no exterior dos  insumos à base de nióbio.

Esses insumos - como os do tântalo, do titânio, do quartzo etc. -  são “vendidos” pelo Brasil por frações de seu valor no exterior. Já a China industrializa suas matérias-primas. Com isso o produto nacional bruto multiplicou-se por 20  nos últimos 30 anos, tornando-se a 2ª maior potência mundial.

Os insumos à base de nióbio são usados nas indústrias aeronáutica, aeroespacial e nuclear e em segmentos de tecnologia avançada em outros setores. Graças ao nióbio, a qualidade do aço e de outros metais é grandemente aumentada e o peso diminuído, bastando 0,1% de nióbio nas ligas. 

Com ele se produzem bens de altíssimo valor agregado. Ora, 95% da produção mundial dele vêm do Brasil, onde estão 98% das jazidas. Se o Brasil exercesse sua soberania, poderia valer-se desses fatos para assumir, no nióbio, posição mais forte que a do conjunto dos países da OPEP em relação ao petróleo, de cuja produção mundial eles não respondem sequer por 50%.

A maior mina do País, em Araxá (MG), é controlada pela CBMM, cujo capital pertencia 50/50 (segundo declaravam), aos Moreira Salles, ligados ao grupo Rockefeller (EUA), e à Molybdenum Corp (EUA). A segunda mina é da Anglo-American (Inglaterra), em Catalão (GO).

A participação dos Moreira Salles na CBMM caiu, este ano, para 20% com a venda de 15% a japoneses e sul-coreanos, e de 15%, por US$ 2 bilhões,  a um grupo chinês.
Quatro herdeiros do grupo Moreira Salles estão entre os bilionários do mundo, da revista Forbes. Os quatro totalizam US$ 10,6 bilhões, mesmo antes de vender ações aos asiáticos. Se os laranjas acumularam fortunas desse porte, quanto terão abocanhado as corporações transnacionais que os empregam?

Os brasileiros precisam informar-se e reverter a lastimável situação de  saqueio dos recursos naturais do País, que está afundando no atraso e na pobreza, e paga os juros mais altos do mundo e impostos absurdos, embora seu território tenha a maior dotação de terras aproveitáveis, de água e de sol de todo o Planeta, além de subsolo riquíssimo em minerais preciosos e estratégicos, como das terras amazônicas e pelas riquezas minerais de várias regiões como a dos Seis Lagos, onde há reservas imensas de NIÓBIO, de que o Brasil detém 98% da reserva mundial.

*Doutor em economia pela Universidade de Hamburgo, ex-diplomata do Itamarati e autor do livro "Globalização versus Desenvolvimento". 
e-mail: abenayon.df@gmail.com

7 comentários:

Ivo S.G.Reis disse...

Que maravilhosa e esclarecedora matéria, Marilda... Você está de parabéns! Vou replicar este post no DDD e no "Formou? Disseca e Publica", avisando quando fizer isso.
Grato por seu último post sobre o assunto no Observatório Político Brasileiro.
Acompanho o blog do primeiro (ou um dos primeiros)autor a levantar essa questão com riqueza de detalhes. Lá, são oucos também os que se atrevem a comentar. Uma estranha nuvem de silêncio encobre este polêmico assunto, e o Governo quietinho, quietinho. Alçgo precisa ser feito,já!
É mais do que passada a hora de levar a opinião pública a cobrar explicações do governo. Será que a Avaaz toparia? Vou contactá-los. Não vamos desanimar, mesmo sabendo que o povo brasileiro é alienado.
Abraços do amigo Ivo!

Marilda Oliveira disse...

Prezado amigo Ivo S.G.Reis.
Gostaria muito se você contatasse a Avazz para a divulgação do Nióbio. O Dr. Adriano Benayon que também assume a causa do Nióbio, eu tenho a certeza dará todo o apoio. (e-mail acima no final do texto)
Ivo, os questionamentos sobre as colocações do Dr. Benayon no texto versão em 28/12/11 eu postei para que o cidadão possa tirar suas dúvidas e partirem para a luta cidadã leia no link abaixo:

http://niobiomineriobrasileiro.blogspot.com/2012/01/niobio-question...

Me ajude Ivo a divulgar o Nióbio através da Avaaz; em dois meses veiculei 40.000 e-mails sobre o Nióbio, mas é necessário uma luta GRANDE para com URGÊNCIA tentarmos salvar a Nação e os minérios estratégicos que DEVEM SER USADOS PARA O BEM DO BRASIL.
Abraços Fraternos,
Marilda Oliveira - SP

Anônimo disse...

Infelizmente, mais uma vez o Brasil esta sendo explorado por gananciosos que manipulam a mídia, o povo nunca fica sabendo da verdade, vivemos no mundo da ilusão, quanta ingenuidade do povo que ainda não sabe defender seus direitos, quanta riqueza e extraviada, na minha região (Gov Valadares, Teofilo Otoni) toneladas de pedras preciosas estão sendo enviadas para o exterior, e passam despercebidas por aqueles que deveriam fiscalizar, com certeza o dinheiro vai para a mão de poucos, uma riqueza que é do povo, da nação. Sem contar os inúmeros vagões de minério de ferro que todos os dias são escoados para o exterior. Mudando um pouco o foco os Governadores do RJ e Es reclamando a perda de arrecadação com o partilhamento dos royaltes do petroleo, pelos valores que já recebem os sistemas de saúde, educação e outros deveriam ter qualidade de primeiro mundo, e sempre que vemos crises em hospitais, os do Rio Janeiro estão em destaque.... Até quando nossa nação sera explorada por picaretas????/

Marilda Oliveira disse...

Prezado Sr. de Gov.Valadares MG, convido-o a ler o link:
http://niobiomineriobrasileiro.blogspot.com/2011/12/mineracao-rota-das-esmeraldas.html
Saudações,

Tercília disse...

O Brasil passou a ser o descaminho dos minérios. Os brasileiros precisam se mobilizar.

Rogerio disse...

Olá pessoal!
Estou fazendo uma campanha a favor da valorização do Nióbio Brasileiro na AVAAZ.
Visitem o site abaixo, verifiquem mais informações, vejam os vídeos e o mais importante votem!

http://www.avaaz.org/po/petition/VALORIZACAO_DO_NIOBIO_BRASILEIRO

Rogerio disse...

Olá pessoal!
Estou fazendo uma campanha a favor da valorização do Nióbio Brasileiro na AVAAZ.
Visitem o site abaixo, verifiquem mais informações, vejam os vídeos e o mais importante votem!

http://www.avaaz.org/po/petition/VALORIZACAO_DO_NIOBIO_BRASILEIRO